quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Longe o tempo em que os assaltantes tinham aparências. Hoje eles são bem vestidos e cada vez mais covardes. Se aproveitam da vulnerabilidade das mulheres e, covardemente, assaltam-nas. Dentro de um caixa eletrônico, dois homens elegantemente vestidos, num bairro da zona sul da cidade assaltam uma jovem totalmente indefesa. Levam 250 reais, celular e deixam a certeza de que o Rio de Janeiro é realmente uma cidade perigosa. Quando uma cidadã que acorda as quatro horas da manhã terá a tranquilidade de voltar para casa, depois de 12 horas de trabalho? O dinheiro e o celular são bens que significam pouco na escala de valores. Mas o emocional, como fica? Como fica, sentir-se ameaçada com uma arma? No final de tudo isso, fica o agradecimento a Deus que a protegeu. Minha filha chegou bem em casa.

3 comentários:

sementes diárias disse...

Isso não acontece apenas no Rio. Aqui em Poa está uma barbaridade. A segurança é ZERO! Uma pena e é revoltante tudo isso. Ainda bem que acabou bem, mas ficamos irados pois parece que ainda temos que agradecer aos desgraçados dos bandidos por ter feito favores a nós em deixar vivos os nossos. Isso é abominável! Mas é o que mais se vê! Tenho um dos filhos que não aguentou mais ser assaltado aqui em Poa, com a família, armas na cabeça e tudo mais. Ser mandou pro exterior.Não voltam mais! É dose! Um beijo,chica

Zélia Maria Freire disse...

PUXA, LU, aconteceu com a tua filha, foi: Barbaridade! Zélia

Amapola disse...

Bom dia.
A preocupação é tanta, que até impede a pessoas, na realização de muitos projetos.

Um grande abraço.